Cinco cenas de sexo que marcaram o cinema

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Vídeo mostra trechos de filmes como "Último Tango em Paris", "Nove e Meia Semanas de Amor" e "Cidade dos Sonhos"

Divulgação
Imagem do filme 'Ninfomaníaca - Parte 2'

Com a polêmica em torno de "Ninfomaníaca", de Lars von Trier, o iG selecionou cinco cenas de sexo que marcaram o cinema. Assista:

"Nove e Meia Semanas de Amor" (1986): Kim Basinger interpreta uma mulher obcecada pelos jogos sexuais do personagem de Mickey Rourke, que brinca com gelo, vendas, comidas e mais. O filme teve bilheteria mediana nos EUA, mas emplacou nos cinemas internacionais e acabou se tornando um sucesso no mercado de vídeo. Ganhou duas sequências.

"Instinto Selvagem" (1992): O filme que transformou Sharon Stone em símbolo sexual, graças à clássica cena da cruzada de pernas se calcinha. Michael Douglas é um detetive de passado traumático que investiga a personagem de Stone, uma romancista milionária suspeita de assassinato. Dirigido por Paul Verhoeven, foi um dos maiores sucessos de bilheteria do ano nos EUA. Criou polêmica pelas fortes cenas de sexo e violência.

"Último Tango em Paris" (1972): O filme sobre um viúvo americano que se relaciona com uma francesa bem mais jovem em Paris foi banido em diversos países por causas das cenas de sexo (na mais famosa, o personagem de Marlon Brando sodomiza Maria Schneider usando manteiga como lubrificante). Na Itália, o diretor Bernardo Bertolucci chegou a ser condenado a quatro meses de prisão, sentença que nunca cumpriu. No Brasil, o filme foi liberado em 1979.

"Marcas da Violência" (2005): Viggo Mortensen é o dono de uma lanchonete saudado como herói após reagir a um assalto e matar bandidos. A repentina fama atrai a atenção de um forasteiro que revela segredos do passado. Em uma das cenas mais marcantes, Mortensen e a atriz Maria Bello fazem sexo na escada em meio a uma briga violenta. Dirigido por David Cronenberg.

"Cidade dos Sonhos" (2002): Um dos melhores filmes de David Lynch, conta a história de uma atriz iniciante (Naomi Watts) que tenta a sorte em Hollywood e acaba se relacionando com uma mulher misteriosa (Laura Harring). A bonita cena de sexo entre as duas é um dos momentos mais marcantes do longa, que foi aclamado pela crítica e rendeu a Lynch uma indicação ao Oscar.

Curta a página do On no Facebook

Acompanhe o On no Google+

Siga o On no Twitter

Leia tudo sobre: cinemasexofilmes

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas