Com Miles Teller, "Quarteto Fantástico" repete de ano mais uma vez nos cinemas

Por Gustavo Abreu , iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Tente novamente! Filme do diretor Josh Trank, de "Poder Sem Limites", é insosso e demora para engatar mesmo com um elenco excelente. Saiba o que o longa tem de certo e de errado

Divulgação / 20th Century Fox Brasil
"Quarteto Fantástico" chega aos cinemas nesta quinta-feira (6) com Kate Mara, Miles Teller, Michael B. Jordan e Jamie Bell

Ela é uma das séries mais adoradas pelos fãs da Marvel. Faz sucesso entre leitores de quadrinhos desde os anos 60. Já teve três adaptações para o cinema, nenhuma bem sucedida, sendo que uma delas, de 1994, nunca foi nem lançada.

Leia mais - Com Bianca Comparato, Netflix anuncia primeira série brasileira
Adriana Esteves e Vladimir Brichta estreiam como casal no drama "Real Beleza"

Mas mesmo com um orçamento gordo de US$ 122 milhões e Miles Teller, o mais promissor ator jovem da atualidade, “Quarteto Fantástico” não vingou. O filme que chega aos cinemas nesta quinta-feira (6), do diretor Josh Trank (“Poder sem Limites”), é insosso, demora dois atos para engatar e mais erra que acerta. Vamos lá saber o porquê:

CERTO: Michael B. Jordan
Do elenco, é o único ator que parece estar a fim e preparado para interpretar um super-herói. Ele tem físico, carisma e fez um ótimo trabalho ao interpretar o Tocha Humana. Sabe quando você sai do cinema querendo ser amigo do personagem? Ele é o único que deixa essa sensação.

Imagens do filme "Quarteto Fantástico". Foto: Divulgação / 20th Century Fox BrasilImagens do filme "Quarteto Fantástico". Foto: Divulgação / 20th Century Fox BrasilImagens do filme "Quarteto Fantástico". Foto: Divulgação / 20th Century Fox BrasilImagens do filme "Quarteto Fantástico". Foto: Divulgação / 20th Century Fox BrasilImagens do filme "Quarteto Fantástico". Foto: Divulgação / 20th Century Fox BrasilImagens do filme "Quarteto Fantástico". Foto: Divulgação / 20th Century Fox Brasil

ERRADO: Todo o resto do elenco
Os outros são talentosos, nenhuma dúvida quanto a isso. Kate Mara foi excelente em “House of Cards”, Jamie Bell tem lugar no coração de todos por “Billy Elliot”, e Miles Teller uma carreira promissora pela frente. Mas a verdade é que nenhum dos três tem aquela faísca necessária para interpretar um super-herói como tem, por exemplo, Chris Hemsworth ou Chris Pratt. E, pensando bem, eles são velhos demais para interpretar adolescentes e não têm química entre si.

ERRADO: O enredo
“Quarteto Fantástico” é um filme de origem, ou seja, mostra como o grupo de heróis se formou. Até aí tudo bem. “X-Men: Primeira Classe” fez isso e é um dos melhores filmes de heróis dos últimos tempos. O mesmo com “Guardiões da Galáxia”. Mas “Quarteto” passa 70% do tempo contando essa história. E quando ela finalmente engata, o filme já está acabando… A culpa é do roteiro de Simon Kinberg, conhecido por escrever “Sr. e Sra. Smith” e “X-Men: O Confronto Final”.

Miles Teller (foto) interpreta Reed / Senhor Fantástico. O ator é conhecido por papeis em
Divulgação / 20th Century Fox Brasil
Miles Teller (foto) interpreta Reed / Senhor Fantástico. O ator é conhecido por papeis em "Whiplash", "Divergente", "Projeto X" e "Namoro ou Liberdade"

CERTO: A música
A trilha original tem um papel importante nos momentos tensos do filme. A surpresa está nos créditos: quem a escreveu foi Philip Glass, um dos mais influentes compositores norte-americanos.

ERRADO: Falta de identidade
Em tese, “Quarteto Fantástico” é um filme adolescente, sobre o jovem Reed Richards, que inventa uma máquina de teletransporte e é recrutado para trabalhar em um mega-laboratório de ciência. Mas no fim o filme tem ZERO dramas adolescentes. Não tem romance (até ensaia um entre a Mulher Invisível e o Coisa), não tem crise de identidade, não tem conflito com a família… A história fica apenas no draminha de laboratório, e que mal sai do laboratório. Ou seja, não é nem um “Homem-Aranha”, nem um “X-Men”, apenas um filme bizarro tentando ser as duas coisas.

Imagem do personagem Coisa, interpretado por Jamie Bell, em
Divulgação / 20th Century Fox Brasil
Imagem do personagem Coisa, interpretado por Jamie Bell, em "Quarteto Fantástico"

CERTO: O Coisa
Pensando que o Coisa nos dois primeiros filmes era uma pessoa vestida em uma fantasia horrorosa, o personagem nesse filme ganhou um tratamento devido, todo feito em CGI. Ficou muito bem feito e, depois de transformado, o personagem ganhou até mais carisma que seu ator, Jamie Bell, quando ainda um humano. Algo entre o Hulk dos Vingadores e o Grut de Guardiões.

ERRADO: A peruca de Kate Mara
Mesmo ficando invisível em muitas cenas, Kate Mara merecia uma peruca melhorzinha, amigos. Os filmes de 2005 e 2007 tiveram o mesmo problema com Jessica Alba, e pelo visto os produtores não aprenderam.

CERTO: Os efeitos especiais
Parte do filme se passa em uma dimensão desconhecida, como se fosse um outro planeta. É mostrado bem pouco do que se encontra por lá, mas os efeitos são bastante realistas. E o Homem Tocha também ficou mais cool!

Outras tentativas de levar
Divulgação
Outras tentativas de levar "Quarteto Fantástico" às telonas: na versão de 1994, nunca lançada; e em 2005 com Jessica Alba e Chris Evans, bem antes do Capitão América

ERRADO: O vilão
Não dá para entregar muito sem dar spoilers mas, em linhas gerais, o único “bad guy” do filme é o vilão mais raso visto em um filme de super-heróis dos últimos anos. Não faz sentido nenhum ele ser vilão, ter tanto ódio no coração, e querer a morte de todos. No geral, mais parece o vilão de um episódio ruim de “Power Rangers” do que o vilão de um blockbuster.

ERRADO, MUITO ERRADO: Insistir no erro
“Quarteto Fantástico” já deu ruim três vezes no cinema. A primeira tentativa aconteceu em 1994, quando o filme não foi nem lançado. A segunda, de 2005, foi razoável, mas não satisfatória e todo mundo só falou da Jessica Alba. O terceiro, de 2007, tentou ser salvo pelo Surfista Prateado, mas nem assim decolou — no Rotten Tomatoes, o filme tem 37% de aprovação. Talvez seja a hora de esquecer desses personagens e passar para a próxima. Que venha o Deadpool!

Leia tudo sobre: Quarteto Fantástico

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas