Ex-baixista da Legião Urbana, Renato Rocha morou na rua e lutou contra vício

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Conhecido como Negrete, o músico foi encontrado morto na manhã deste domingo (22), no Guarujá, litoral de São Paulo

O ex-baixista da Legião Urbana, Renato Rocha, 53, foi encontrado morto na manhã deste domingo (22) em um hotel próximo à praia da Enseada, no Guarujá, litoral de São Paulo. A causa da morte ainda não foi esclarecida, mas, segundo páginas mantidas por familiares do artista, a suspeita é de parada cardíaca.

LEIA MAIS: Kim Gordon critica Lana Del Rey em seu novo livro
Rádio britânica é acusada de banir Madonna por considerá-la muito velha

Renato Rocha foi encontrado morto aos 53 anos
Divulgação
Renato Rocha foi encontrado morto aos 53 anos

De acordo com a mensagem no Facebook, o irmão do músico, Roberto da Silva Rocha, falou que ele foi encontrado sentado após uma mulher sentir a falta de Renato e ir procurá-lo no quarto. Ele estava sentado, encostado à porta.

Nascido em São Cristovão, no Rio de Janeiro, Renato Rocha, conhecido como Negrete ou Billy, mudou-se para Brasília aos nove anos, por causa da carreira de seu pai militar. Na capital federal, ele teve, durante os anos 1970, contato com bandas brasilienses como Tela, Escola de Escândalos e Blitz 64. Foi através de Geruza, ex-integrante dos dois últimos grupos, que ele conheceu Renato Russo.

O Negrete entrou para a Legião Urbana em 1984, quando o então trio precisava de um baixista para gravar o primeiro LP da banda, "Legião Urbana". Ele substituiu o próprio Renato Russo, uma vez que, pouco antes das gravações, o cantor cortou os pulsos em uma tentativa de suicídio.

Além de assumir as linhas de baixo, Renato Rocha também atuava como compositor da Legião Urbana. É dele as músicas "Mais do Mesmo", "Angra dos Reis" e "Daniel na Cova dos Leões".

O músico deixou o grupo em 1989, quando Russo o expulsou por causa de seus problemas com drogas. Ele, então, montou a banda Cartilage, com a qual chegou a gravar dois EPs. Em 1997, voltou à Legião para fazer participação na faixa "Uma Outra Estação".

Renato (segundo à esquerda) ficou com a Legião Urbana até 1989. Foto: DivulgaçãoRenato entrou para o grupo pouco antes das gravações do primeiro LP da banda. Foto: DivulgaçãoEle teria problemas com drogas desde a adolescência. Foto: DivulgaçãoEle ficou com a Legião Urbana até 1989. Foto: Divulgação

Após anos longe dos holofotes, Renato Rocha foi encontrado pelo programa "Domingo Espetacular", da Record, morando nas ruas do Rio de Janeiro. Ele teria perdido tudo ainda por causa de seu vício. De acordo com o irmão do Negrete, o filho de Renato Russo, Giuliano Manfredini, foi quem o resgatou da situação de rua. "Ele ficou por ali durante seis anos, mas Giuliano o levou para uma clínica de desintoxicação em Cotia [no interior de São Paulo]", escreveu o médico em um post.

Giuliano usou o Facebook para lamentar a morte de Renato Rocha. "Recebo a notícia com profunda tristeza e, paradoxalmente, com a leveza de ter podido estar ao seu lado nos últimos tempos, compreendendo-lhe e amparando o grande amigo de meu pai", publicou o produtor.

Dado Villa-Lobos, guitarrista da Legião Urbana, também usou as redes sociais para mostrar o seu pesar. "Fica a melhor lembrança, encontrou a paz. E, há tempos, muita saudade...", mandou, junto com uma foto da antiga formação da banda.

Siga as redes sociais do ON:

Curta a página do ON no Facebook

Acompanhe o ON no Google+

Siga o ON no Twitter

Leia tudo sobre: renato rochalegião urbanamúsica

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas